quarta-feira , janeiro 16 2019
Capa / Século XVIII / XIX / CONHEÇA A ZONA PORTUÁRIA
CONHEÇA A ZONA PORTUÁRIA

CONHEÇA A ZONA PORTUÁRIA

A Zona Portuária está localizada no centro da cidade do Rio de Janeiro e contém os bairros da Gamboa, Saúde e Santos e os morros da Conceição, Livramento, Providencia e Pinto.

Essa área contém parte do que muitos chamam de Rio Antigo e foi por onde aportaram diversas culturas formando a riqueza cultual brasileira e carioca.

No Bairro da Gamboa podemos observar seus casarios e imaginar como era a vida no século XIX. As luzes de algumas ruas iluminadas a óleo de baleia e, quando saíamos nas noites de lua cheia podia-se ouvir nas ruas as pessoas falando em diversos diversos idiomas.

O grande escritor brasileiro, Machado de Assis foi um dos moradores desse bairro e viveu num período em que o bairro possuía famílias tradicionais.

A Gamboa já esteve muito mais próxima ao mar, mas, após obras de saneamento, sua distância aumentou consideravelmente. Podem imaginar?

O primeiro túnel que a cidade do Rio ganhou está localizado lá e recebeu o nome de Túnel João Ricardo.

A Provi, para os íntimos ou Morro da Providencia, para quem está chegando, é considerada a primeira favela do Rio de Janeiro e já foi inspiração para várias manifestações artísticas e culturais. Apesar de suas mazelas, para muitos, e um lugar bom de se morar.

O Morro do Livramento esta entre os morros da Conceição e da Providencia. Subindo pela Ladeira do Livramento, logo a sua esquerda irá encontrar um casario antigo. Ali mora uma família que produz doces. Quando você encontrar com aqueles pessoas com um carrinho quadrado com vários doces diferente, pode ser que seja de lá.

Já no bairro de Saúde, caminhando pela rua Sacadura Cabral, passado pelo Largo de São Francisco da Praínha e seguindo mais alguns passos pela Rua da Praíaha, encontramos o Largo Joao da Bainana, também conhecido como Pedra do Sal que fica no sopé do Morro da Conceição. Lá no Morro está a Fortaleza Militar da Conceição.

Seguindo pela Rua Sacadura Cabral até a rua Barão de Teve encontramos o Cais do Valongo. Em virtude das obras de revitalização, no desenrolar das escavações foram encontrados os tesouros da diáspora africana. A cada dia encontramos pelas ruas dessa região partes da “Herança Africana”.

Para quem quer entender um pouco sobre a contribuição dos portugueses na cultura e arquitetura carioca, o Bairro do Santo Cristo é uma boa. 
Além dos portugueses, essa região possuía significativa quantidade de população negra.

Segundo uma moradora, o filme, Passageiro da Agonia de Lúcio Flávio, foi gravado no morro do Pinto. Ali se fizeram algumas filmagens, afirmou. Pela rua Mont' Alverne chaga-se no largo onde ficava o Clube 13 de Maio, no qual haviam bailes de carnaval. Alí se dava o encontro dos maratonistas do circuito que havia pelas ruas do morro, em todo último domingo de julho. Tal evento permanece até hoje, apenas terminando em outro local. O clube não existe mais. Hoje é residência e memória de alguns e fonte de inspiração para outros.

A Zona Portuária é um tesouro sem fim para quem quer viajar em suas historias e criar as suas próprias. Nossa imaginação é alimentada a cada passo que damos e a cada encontro com pessoas incríveis que moram nessa região e que poderíamos jurar que saíram de algum livro ou filme.

Aportam para a Zona Portuária manifestações artísticas de várias parte do mundo promovendo um grande intercâmbio cultural. Quando se manifestam podemos perceber como várias culturas estão entrelaçadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*