quarta-feira , janeiro 16 2019
Capa / Escola de Samba / Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro
Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro

Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro

9q5ji2yqa3xzgo02par0qttg8

Jorge Luiz Castanheira Alexandre

Os 78 quilos que diz pesar parecem menos. A pele branca, os óculos de grau e a silhueta que emoldura passos rápidos e desengonçados poderiam facilmente carimbá-lo como um estrangeiro perdido na Apoteose. Saiba mais sobre o mineiro que comanda os bastidores do Sambódromo, presidente da LIESA Aqui

A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (LIESA) é a principal associação que organiza o carnaval do Rio de Janeiro. Liesa_logo História Dirigentes de dez das principais escolas de samba do Rio de Janeiro decidiram em 1984 se unir e projetar o que pensavam ser o melhor para a festa. A partir daí, separam-se da AESCRJ e criaram uma associação própria, a LIESA, que passou a gerenciar os desfiles, repassando os lucros para as escolas de samba do Grupo Especial. A cada ano, as escolas promovidas do Grupo de Acesso para o especial se filiam à LIESA, e as rebaixadas se desfiliam, para voltar a integrar a AESCRJ, que atualmente desfiliam e integram a LIERJ. Em 2007, a LIESA passou a viver a maior crise de sua história, com a prisão de vários dos seus líderes, como Capitão Guimarães e Anísio Abraão David, durante a Operação Hurricane. Uma CPI se instalou na Câmara dos Vereadores da cidade do Rio de Janeiro para apurar as denúncias de corrupção, porém nada foi provado e nenhuma irregularidade foi constatada. No dia 14 de junho, foi eleita uma nova diretoria, a partir de uma eleição com chapa única, que culminou com a volta de Jorge Castanheira ao comando da liga, que no dia 4 de junho de 2009 foi reeleito por mais três anos. Em 2012, a LIESA passou a viver novamente a maior crise de sua história, com a prisão de vários dos seus líderes, como Capitão Guimarães e Anísio Abraão David. além disso da provável saída deles, devido investigações do Ministério Público . e em junho deste ano, Jorge Castanheira foi reeleito para mais um mandato . no ano de 2014, o juri foi alvo de várias acusações, com o que diz respeito a notas discrepantes a algumas escolas de samba. sendo metade do juri destituídos, além da extinção quesito Conjunto . no que fez de que a Liga mudasse sua forma de politicagem, com o retorno de escolas tradicionais como Portela e Mangueira, além da Beija-Flor a causadora desse processo . outra mudança foi em relação horário de desfile, começando as 21:30 a pedido da TV e a diminuição no número de alegorias . Presidentes # Nome Início Término 1º Castor de Andrade 1984 1985 2º Anísio Abraão David 1985 1987 3º Capitão Guimarães 1987 1993 4º Paulo de Almeida 1993 1995 5º Jorge Castanheira 1995 1997 6º Djalma Arruda 1997 1998 7º Luizinho Drummond 1998 2001 8º Capitão Guimarães 2001 2007 9º Jorge Castanheira7 2007 2018 Grupo Especial Para 2016, o desfile do grupo especial será composto por doze escolas de samba, cuja ordem de desfile foi definida em sorteio: Domingo, 7 de fevereiro Estácio de Sá União da Ilha Beija-Flor Grande Rio Mocidade Unidos da Tijuca Segunda, 8 de fevereiro Vila Isabel Salgueiro São Clemente Portela Imperatriz Mangueira Centro de Memória O Centro de Memória da LIESA reúne material audiovisual como fotos, som e imagem em DVD, VHS e mais de 20 mil arquivos digitalizados para consulta, estudo e pesquisa da maior manifestação cultural do Brasil, o carnaval. Seu acervo artístico e cultural de todas as manifestações carnavalescas. Destaque para as escolas de samba do Rio de Janeiro e a história do carnaval desde a introdução do entrudo no Brasil. Lista das Campeãs Ano Campeã Vice-campeã 1932 Estação Primeira de Mangueira Vai Como Pode (Portela) e Para o Ano Sai Melhor 1933 Estação Primeira de Mangueira Azul e Branco do Salgueiro 1934 Mangueira e Recreio de Ramos Vai Como Pode (Portela) e Unidos da Tijuca 1935 Portela Estação Primeira de Mangueira 1936 Unidos da Tijuca Estação Primeira de Mangueira 1937 Vizinha Faladeira Portela 1938 Não houve concurso Não houve concurso 1939 Portela Estação Primeira de Mangueira 1940 Estação Primeira de Mangueira Mocidade Louca de São Cristóvão 1941 Portela Estação Primeira de Mangueira 1942 Portela Depois eu Digo 1943 Portela Estação Primeira de Mangueira 1944 Portela Estação Primeira de Mangueira 1945 Portela Estação Primeira de Mangueira 1946 Portela Estação Primeira de Mangueira 1947 Portela Estação Primeira de Mangueira 1948 Império Serrano Unidos da Tijuca 1949 Império Serrano e Mangueira Azul e Branco do Salgueiro e Portela 1950 Império Serrano e Mangueira Portela e Aprendizes de Lucas 1951 Império Serrano e Portela Aprendizes de Lucas e Os Três Mosqueteiros 1952 Houve desfile mas a apuração não foi realizada Houve desfile mas a apuração não foi realizada 1953 Portela Império Serrano 1954 Estação Primeira de Mangueira Império Serrano 1955 Império Serrano Estação Primeira de Mangueira 1956 Império Serrano Portela 1957 Portela Império Serrano 1958 Portela Império Serrano 1959 Portela Acadêmicos do Salgueiro 1960 Portela, Salgueiro, Mangueira, Unidos da Capela e Império Serrano Aprendizes de Lucas 1961 Estação Primeira de Mangueira Acadêmicos do Salgueiro 1962 Portela Império Serrano 1963 Acadêmicos do Salgueiro Estação Primeira de Mangueira 1964 Portela Acadêmicos do Salgueiro 1965 Acadêmicos do Salgueiro Império Serrano 1966 Portela Estação Primeira de Mangueira 1967 Estação Primeira de Mangueira Império Serrano 1968 Estação Primeira de Mangueira Império Serrano 1969 Acadêmicos do Salgueiro Estação Primeira de Mangueira 1970 Portela Salgueiro 1971 Acadêmicos do Salgueiro Portela 1972 Império Serrano Estação Primeira de Mangueira 1973 Estação Primeira de Mangueira Império Serrano 1974 Acadêmicos do Salgueiro Portela 1975 Acadêmicos do Salgueiro Estação Primeira de Mangueira 1976 Beija-Flor Estação Primeira de Mangueira 1977 Beija-Flor Portela 1978 Beija-Flor Estação Primeira de Mangueira 1979 Mocidade Independente de Padre Miguel Beija-Flor 1980 Portela, Imperatriz e Beija-Flor Mocidade, União da Ilha e Vila Isabel 1981 Imperatriz Leopoldinense Beija-Flor 1982 Império Serrano Portela 1983 Beija-Flor Portela 1984 Portela e Mangueira Império Serrano e Mocidade 1985 Mocidade Independente de Padre Miguel Beija-Flor 1986 Estação Primeira de Mangueira Beija-Flor 1987 Estação Primeira de Mangueira Mocidade Independente 1988 Unidos de Vila Isabel Estação Primeira de Mangueira 1989 Imperatriz Leopoldinense Beija-Flor 1990 Mocidade Independente de Padre Miguel Beija-Flor 1991 Mocidade Independente de Padre Miguel Acadêmicos do Salgueiro 1992 Estácio de Sá Mocidade Independente 1993 Acadêmicos do Salgueiro Imperatriz Leopoldinense 1994 Imperatriz Leopoldinense Acadêmicos do Salgueiro 1995 Imperatriz Leopoldinense Portela 1996 Mocidade Independente de Padre Miguel Imperatriz Leopoldinense 1997 Unidos do Viradouro Mocidade Independente 1998 Mangueira e Beija-Flor Imperatriz Leopoldinense 1999 Imperatriz Leopoldinense Beija-Flor 2000 Imperatriz Leopoldinense Beija-Flor 2001 Imperatriz Leopoldinense Beija-Flor 2002 Estação Primeira de Mangueira Beija-Flor 2003 Beija-Flor Estação Primeira de Mangueira 2004 Beija-Flor Unidos da Tijuca 2005 Beija-Flor Unidos da Tijuca 2006 Unidos de Vila Isabel Acadêmicos do Grande Rio 2007 Beija-Flor Acadêmicos do Grande Rio 2008 Beija-Flor Acadêmicos do Salgueiro 2009 Acadêmicos do Salgueiro Beija-Flor 2010 Unidos da Tijuca Acadêmicos do Grande Rio 2011 Beija-Flor Unidos da Tijuca 2012 Unidos da Tijuca Acadêmicos do Salgueiro 2013 Unidos de Vila Isabel Beija-Flor 2014 Unidos da Tijuca Acadêmicos do Salgueiro 2015 Beija-Flor Acadêmicos do Salgueiro 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*