quarta-feira , janeiro 16 2019
Capa / Povos (Página 6)

Povos

POVOS DA ÁFRICA – Os Samburu

POVOS DA ÁFRICA – Os Samburu

Pertencem ao mesmo ramo dos Masai: São nilo-camitas. Continua a ser uma incógnita a forma como os dois «irmãos» se separaram. Os anciãos asseguram que os Samburu são originários do Sul do Sudão e que se afastaram para formar outro grupo homogéneo. Não há dúvida de que a língua é a mesma e os costumes são similares. Mas é preciso assinalar uma característica peculiar dos Samburu: os seus guerreiros trazem argolas de marfim nas orelhas. Não se sabe bem o que quer dizer a palavra samburu. Alguns afirmam que significava «borboleta», um nome bem adequado a estes guerreiros, que passam grande parte do seu tempo dando brilho aos seus adornos e «passarinhando» de um lado para o outro. Gostam de ... Leia Mais »

Povos da África – Os Masai

Povos da África – Os Masai

Os Masai são membros do grupo tribal Nilotic juntamente com o Samburu. Os Masai são um povo coloridas conhecidas que são principalmente o gado e pastores de cabras. Eles gostam de se enfeitar com pano colorido e miçangas. Riqueza é medido em bovinos. As aldeias tradicionais cercar uma área central. Os jovens do sexo masculino passam por um período de guerreira antes de casar. Os homens geralmente tomam as decisões tribais e cuidar do gado. As mulheres construir as casas e cuidados talke da casa. Mais e mais aldeias estão se tornando menos tradicional. Isto pode ser visto por coberturas planas de metal em vez de colmo, todas as casas de madeira e ainda parcelas agrícolas. Cultivo de alimentos é ... Leia Mais »

O Povo Zulu

O Povo Zulu

  Zulu eram originalmente um grande clã no que é hoje Northern KwaZulu-Natal, ca fundada. 1709 por Zulu kaNtombhela. Assim, a nação Zulu é uma fusão do século 18 de diferentes clãs na identidade do clã Zulu. Nas línguas nguni, Izulu / iliZulu / liTulu significa céu. O Zulu é o maior grupo étnico da África do Sul . Eles são bem conhecidos por suas belas pérolas e cestas coloridas, bem como outras pequenas esculturas. Histórico eles são sabem para derrotar o exército britânico em Isandlwana (remanescente a única grande derrota militar britânica nas mãos de uma força nativa na história). No entanto a história Zulu, como disse Molefi Asante, é a história do fluxo sanguíneo. O Zulu acreditam que ... Leia Mais »

A beleza dos Povos Surma e Mursi, uma cultura em perigo, no sul da Etiópia

A beleza dos Povos Surma e Mursi, uma cultura em perigo, no sul da Etiópia

Enquanto milhares de seres humanos se cadastram para viajar a Marte sem passagem de volta, as tribos Surma e Mursi vivem em um estágio muito comparável ao Mesolítico. Estes indígenas do sul da Etiópia, que vivem principalmente do pastoreio de grandes rebanhos de gado no vale do Omo, também se dedicam à agricultura de cereais, sorgo, milho e sobretudo são coletores de mel. Calcula-se que restam uns 9.000 indígenas Mursi e uns 45.000 Surma. Seu alimento é baseado no leite e carne de suas vacas, os cereais que cultivam e do próprio sangue das vacas que extraem espetando-as em uma veia. As vacas também são o padrão comercial. O pai, proprietário do rebanho, presenteia 30 vacas à cada filho quando ... Leia Mais »

Ngola Ana Nzinga Mbande ou Rainha Ginga.

Ngola Ana Nzinga Mbande ou Rainha Ginga.

Dona Ana de Sousa ou Ngola Ana Nzinga Mbande ou Rainha Ginga foi uma rainha (“Ngola”) dos reinos do Ndongo e de Matamba, no Sudoeste de África, no século XVII. O seu título real na língua quimbundo – “Ngola” -, foi o nome utilizado pelos portugueses para denominar aquela região (Angola). HISTORIA Nzinga viveu durante um período em que o tráfico de escravos africanos e a consolidação do poder dos portugueses na região estavam a crescer rapidamente. Era filha de Nzinga a Mbande Ngola Kiluanje e de Guenguela Cakombe, e irmã do Ngola Ngoli Bbondi (o régulo de Matamba), que tendo se revoltado contra o domínio português em 1618, foi derrotado pelas forças sob o comando de Luís Mendes de ... Leia Mais »

Rainha egípcia Nefertiti

Rainha egípcia Nefertiti

Italianos reconstroem rosto da rainha egípcia Nefertiti. Dois italianos reconstruíram, após meses de estudos, o que consideram como o rosto que representa a lendária beleza da rainha egípcia Nefertiti, informa a edição da revista mensal Focus Storia. A beleza de Nefertiti (1370-1330 a.C.) é associada ao busto existente no Neues Museum, em Berlim, sua única imagem que chegou aos nossos dias. O etnólogo italiano e professor da universidade de Trieste (norte da Itália) Franco Crevatin e o historiador especializado em cosmética e maquiador profissional Stefano Anselmo recriaram aquela que asseguram ser a verdadeira cara da rainha da 18ª dinastia do Antigo Egito. A dupla conduziu a reconstrução com base na tomografia computadorizada realizada recentemente no busto mantido no museu de ... Leia Mais »