quarta-feira , janeiro 16 2019
Capa / Povos (Página 3)

Povos

Afro-mexicanos

Afro-mexicanos

Afro-mexicanos é um termo usado para identificar os mexicanos de ascendência africana, agora em grande parte assimilados pela população em geral. Afro-mexicanos têm preenchido as zonas costeiras de preferência Guerrero, Oaxaca, Michoacán, Veracruz, Campeche, Quintana Roo e Yucatán. No México, as pessoas de ascendência africana assentamentos conhecidos estão localizados principalmente nas regiões da Costa Chica de Guerrero e Oaxaca, no estado central do Golfo de Vera cruz, a Costa Grande de Oaxaca, na região de Tierra Caliente em Michoacan, em Los Altos eo istmo, a Costa de Chiapas, no estado de Quintana Roo, e na cidade de Muzquiz no estado de Coahuila. É fácil dizer que no México há um grupo de pessoas que são descendentes de povos que foram ... Leia Mais »

A NEGRITUDE DOS ANTIGOS EGÍPCIOS

A NEGRITUDE DOS ANTIGOS EGÍPCIOS

  As raças, Pintura do túmulo de Ramsés III Devemos todos uma orgulhosa vela ao cientista senegalês Cheikh Anta Diop na restauração do património histórico e cultural negro-africano, nomeadamente no que diz respeito à antiguidade. Poucas pessoas têm apreendido, ainda hoje, o alcance da sua obra e o menor das homenagens que pudesse-se fazer-lhe é de pôr sobre as nossas mesas as suas obras. Iniciador da escola africana da Egiptologia, ele mostrou o caminho para muitos pesquisadores africanos, afro-caribenhos e Afro-americanos. Naturalmente, estes não são convidados aos debates mediáticos relativo ao Egito ou a história da humanidade. Eles realmente colocaram o dedo (e que dedos!) sobre a vergonhosa falsificação da história geral da humanidade e o racismo científico, nascido da ... Leia Mais »

dialetos ewe-fon

dialetos ewe-fon

abóbó: ferecida as Aveji-Da que consiste em feijão fradinho cozido até virar uma pasta, em que se coloca um refogado feito no azeite de dendê. Adanto (adôntô) - Furioso Adido (adidó) – Urina Atínmɛvódún: voduns Grupo vivendo em uma árvore. Axijɛkpé: Cerimônia de Funeral em Mahin. Adidoe (adidôê) – Tronco de árvore. Adjalalezin (adjalálêzim) - Água recolhida dIdeloemy- A bença. Seconsunaponse - Resposta (bença). Daomeano (daômêano) – Pessoa nascida em Dahomey, escreve-se também dahomeano ou daometanos. A - você (informal) Aba (abá) – Esperança Aba defe (abá dêfê) – Folhagem. Abi (ábî) – Ferida, golpe, chaga. Abiee (abiêê) - Perdão Ado (adô) - Tripas Adonun (adônum) - Oferecer comida, comer Adonunto (adonuntô) – Não quero comer; resposta à expressão adonun. ... Leia Mais »

Savalu

Savalu

Savalu ou Savalou (em francês) é uma cidade da República do Benim, localizada no Departamento de Collines a uns 70 quilômetros da cidade de Dassa-Zoumé onde existe o Templo Dassa-Zoumé dedicado a Nanã Buruku. O termo Saluvá ou Savalu, na verdade, vem de "Savé" que era o lugar onde se cultuava Nanã. Nanã, uma das origens das quais seria Bariba "rei dos reis", uma antiga dinastia originária de um filho de Oduduá, que é o fundador de Savé, é uma parada na rota para o norte é a cidade de Savé. É um lugar muito especial e de grande tradição religiosa desprendida das misteriosas formações rochosas, algumas de carácter sagrado e a alma do povo Fon a perceber-se por toda ... Leia Mais »

O Reino de Buganda – O Acordo de Buganda, 1955

O Reino de Buganda – O Acordo de Buganda, 1955

Buganda é o reino dos 52 clans do Baganda povos, o maior dos reinos tradicionais em present-day Uganda. Os três milhão Baganda (singular Muganda; consultado frequentemente a simplesmente pela palavra e pelo adjetivo da raiz, Ganda) faça acima ao Ugandan o maior o grupo étnico, embora representem somente aproximadamente 16.7 por cento da população. O Uganda conhecido, Swahili termo para Buganda, foi adotado por oficiais de Britânico dentro 1894 quando estabeleceram Protectorate De Uganda, centrado em Buganda. Os limites de Buganda são marcados perto Lago Victoria no sul, Victoria Nile Rio no leste, e Lago Kyoga no norte. Língua de Luganda é falado extensamente em Buganda, e está uma das segundas línguas as mais populares em Uganda junto com Inglês. ... Leia Mais »

OS HIMBAS

OS HIMBAS

Os Himba são um grupo étnico de aproximadamente 20.000 a 50.000 pessoas que vivem no norte da Namíbia, na região de Kunene (antes Kaokoland). São povos nômades e pastoris, que são estreitamente relacionados aos Hererós, e falam a mesma língua. São os últimos povos semi-nômades da África. Migraram de Angola para a Namibia a cerca de 200 anos na busca por solos mais férteis. As mulheres não tomam banho, os meninos tem as cabeças raspadas e a meninas tem colares de madeira para representar a pureza, as mulheres fazem artesanato com arames e madeiras e os homens cuidam do rebanho. Os homens Himba podem ter mais de uma esposa. Há mais de 50 milhões de anos que as areias depositadas ... Leia Mais »

Pigmeus

Pigmeus

Os povos ‘Pigmeu’ são tradicionalmente caçadores-coletores que vivem nas florestas tropicais em toda a África central. O termo ‘Pigmeu’ ganhou conotações negativas, mas foi recuperado por alguns grupos indígenas como um termo de identidade. Porém, essas comunidades se identificam principalmente como ‘povos da floresta’, devido à importância fundamental da floresta à sua cultura, modo de vida e história. Cada um é um povo distinto, como o Twa, Aka, Baka e Mbuti vivendo em países de toda a África Central, incluindo a República da África Central, a República Democrática do Congo, Ruanda, Uganda e Camarões. Grupos diferentes apresentam línguas e tradições de caça diversas. Embora cada comunidade enfrente ameaças e desafios diferentes, o racismo, a exploração madeireira e projetos de conservação ... Leia Mais »